É hoje: Life is Strange 2

Hoje começo a jogar LIFE IS STRANGE 2. Eu conheci o primeiro jogo mais de um ano após seu lançamento, mas foram tantas opiniões favoráveis que fui convencido a vivenciar aquele turbulento período da vida de Max e Chloe. E é de fato um jogo incrível, daqueles que despejam tantas ideias e questões dentro de uma narrativa, com personagens tão interessantes, que até bate um certo desconforto em alguns momentos.

Life Is Strange 2 não terá Max e Chloe. Temos uma dupla de irmãos agora como protagonistas. E assim como Max descobria a habilidade de controlar o tempo, um desses irmãos também terá um poder especial. No caso da série Life Is Strange, como já vimos no primeiro game, trata-se de um drama, com temáticas pesadas, e não um jogo de super-herói. Ter poderes ajudou Max a salvar sua amiga, por exemplo, mas não impediu que uma série de outros eventos terríveis ocorressem, bagunçando sua vida de uma forma agoniante.

Em Life Is Strange 2 eu aposto que os poderes com essa ambivalência – podem ajudar e destruir – deva ser mantido. Afinal, a premissa é que os irmãos Sean e Daniel Diaz saem de casa após algum evento traumático que tem a ver com uma habilidade especial e que acaba envolvendo a morte de um policial. Agora as autoridades estão na cola dos dois jovens.

Sean e Diaz fogem de casa, para dentro de bosques e beiras de estradas. Deverão migrar de Seattle até o México, cortando o Oregon, estado em que se passava o Life Is Strange original. Não está claro como os eventos de Arcadia Bay terão alguma influência em Life Is Strange 2. Há rumores de que o game carregará suas escolhas feitas no primeiro LiS para respeitar o contexto escolhido por você no final da jornada. Além disso, LiS 2 se passa três anos após o primeiro. Se as narrativas não estivessem no mesmo universo, a diferença temporal não precisaria ser destacada, não é mesmo?

O primeiro Life Is Strange

IMAGINAÇÃO E BEBEDEIRA

Porém, é certo que não será um jogo independente de seu prólogo, The Awesome Adventures of CAPTAIN SPIRIT. Quem já jogou, precisou fazer algumas escolhas que serão carregadas para dentro de LiS 2. Quando Captain Spirit foi anunciado e liberado gratuitamente durante a E3 2018, ninguém entendeu bem qual era a do jogo e como ele se conectaria ao universo de LiS. O trailer não deixava claro e motivou piadas como: é um simulador de garotinho branco.

Assim que comecei a jogar Captain Spirit reparei que não era só isso. O jovem Chris Eriksen vive com o pai e perdeu a mãe. O pai é um ex-atleta que agora está desempregado durante o inverno do Oregon e bebe para… bem, para passar o tempo, esquecer os problemas e anestesiar a angústia. O design da casa de Chris, assim que a vi, já me indicava que seria um jogo em que problemas econômicos teriam um lugar. A imaginação fértil do garoto seria sua forma de enfrentar esse seu mundo de sofrimento e perda.

O jogo é curto e se passa totalmente dentro da casa e do quintal dos Eriksen, mas coloca uma quantidade de objetos e segredos a serem descobertos bastante grande, já deixando claro como a Dontnod, a desenvolvedora francesa do game, evoluiu de um game a outro. Embora o estilo de jogo continue sendo o mesmo – em terceira pessoa, fazendo escolhas que alteram o futuro e com muitos objetos e personagens para interagir (ou não) -, a engine é a Unreal Engine 4, oferecendo mais possibilidades, melhor física ao game e uma inteligência artificial maior ao personagem Daniel.

The Awesome Adventures of Captain Spirit

A partir desse prólogo/demo, já vislumbro quantas possibilidades não teremos na jornada de Sean e Daniel, e quantas oportunidades vamos perder ao longo do caminho, seja pelas escolhas que fizermos ou por não explorarmos tudo o que há pra fazer. Eu joguei Captain Spirit duas vezes e mesmo assim não consegui fazer tudo o que dava para fazer.

Também joguei Life Is Strange: Before The Storm, o jogo de prelúdio desenvolvido pelo estúdio americano Deck Nine (com aprovação da Dontnod) . Não é tão surpreendente quanto o original, mas fez um bom serviço em contar a história de Chloe e Rachel. A cena do teatro Sonho de Uma Noite de Verão é inacreditavelmente bem conduzida e roteirizada. A trilha sonora, muito importante no primeiro game, ganhou até faixas originais feita por bandas reais, como Daughter, uma novidade que também estará em LiS 2.

Assim como estou lendo a Trilogia do Sprawl e postando textos comentando cada livro (já falei de Neuromancer e de Count Zero), vou comentar sem spoilers cada um dos 5 episódios de Life Is Strange 2 conforme vou jogando. É uma série que mexe com nossos sentimentos, ou pelo menos é isso que espero.

Life Is Strange e Life is Strange: Before The Storm estão disponíveis para Playstation 4, X-Box One, Windows 10, Android e iOS. Captain Spirit e Life Is Strange 2, por enquanto, estão disponíveis apenas para consoles PS4 e X-Box One e Windows.