Falando do clipe: LSD – “Thunderclouds”

Não sou fã da SIA e nem de Diplo, embora existam músicas boas no catálogo dos dois. Agora juntos e turbinados pelo Labrinth, que eu não conhecia, o LSD tem uma proposta comercial, colorida e pop.

“Thunderclouds” é uma música que já ficou famosa por figurar no comercial do Galaxy S9. É uma canção bem simples, mas extremamente cativante. O clipe que fizeram para ela é incrível e a melhor tradução do que o LSD pode ser como um powertrio do pop.

Diplo é o piloto de um carro estiloso e voador. A imagem do olho na porta já deixa claro que essa turma é da magia. SIA é uma artista que não gosta de dar as caras, então é representada por uma marionete. A bailarina Maddie Ziegler, que representa SIA em seus clipes desde tenra idade, é a jovem de olhos curiosos que tem muito a aprender. Labrinth é o magão do pedaço que vai tentar conduzir essa jovem, e a turma toda por tabela, pelas adversidades. Mas SIA só se completa e se apresenta ao mundo quando se fundo a Maddie, criando uma metalinguagem muito interessante não só para o significado do vídeo, mas para a carreira da cantora australiana também.

O canal Explica Pop fez uma ótima interpretação do clipe.

Maddie, após se fusionar com SIA, dança aquele contemporâneo bem orquestrado com sua atuação que sempre deixa o público de boca aberta. Labrinth se mostra um excelente cantor, segurando no peito as notas mais altas. E SIA usa aquele vocal range de uma forma bem característica, transformando até certas palavras mais em sons do que em palavras mesmo.

Clipes com muito CGI e tela azul geralmente soam artificiais e frios, mas “Thunderclouds” conseguiu superar as duas barreiras. Embora seja 80% computação gráfica, é lindo de ver em sua proporção superwide e dá pra comprar fácil essa ambientação fantástica. Já devo ter visto umas 10 vezes o clipe e ainda o acho uma das melhores coisas que o pop produziu em 2018.